Greenpeace cria game para promover energia solar

O Greenpeace lançou uma plataforma interativa para engajar a sociedade brasileira em sua campanha pelo aproveitamento da energia solar. Com o nome Solariza, a ferramenta permite visualizar todos os telhados do país e simula a instalação de placas fotovoltaicas para calcular o potencial do país na geração de energia solar.

Em formato de jogo, a meta é fazer com que os participantes solarizem o equivalente a seis milhões de telhados residenciais. Esse número representa a geração de eletricidade necessária para desligar as usinas nucleares Angra 1 e 2, além das termelétricas de Piratininga (SP) e Candiota (RS).

solariza

O jogador que acumular mais experiência solarizando telhados na plataforma receberá dois prêmios: a solarização de sua residência real e a oportunidade de participar da instalação solar na instituição vencedora do “crowdroofing”, iniciativa que vai selecionar entidades beneficentes interessadas em ter painéis de energia solar em seus telhados.

Desde o agravamento da crise hídrica e o consequente baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, as usinas termelétricas foram acionadas como um reforço para evitar um apagão no país. Segundo o Greenpeace, a medida é responsável pelos recentes aumentos na conta de luz do consumidor do aumento da poluição.

De acordo com dados da ONG ambiental, estima-se que mais de R$20 bilhões tenham sido queimados em combustíveis fósseis para termelétricas entre 2013 e 2014. Já as nucleares Angra 1 e 2 estão com seus depósitos saturados de lixo radioativo ao custo de R$1 bilhão aos cofres públicos, valor suficiente para instalar placas solares em cerca de 60 mil telhados.

Ao atingir todas as metas do Solariza com a ajuda da sociedade, o Greenpeace pretende mostrar aos governantes que o Sol é o grande aliado para iluminar o presente e o futuro do Brasil.

Indicar para um amigo: